Publicidade

Rumo à Casa Própria: Decifrando os Caminhos do Financiamento Imobiliário

Entrar no financiamento imobiliário é uma das opções mais populares para conquistar o sonho da casa própria.

Publicidade

Afinal, poucas pessoas conseguem juntar dinheiro suficiente para adquirir um imóvel à vista, e o crédito se torna a única saída para alcançar esse objetivo.

Mas é preciso analisar com calma as condições do contrato, o valor da parcela, a taxa de juros, os encargos e vários outros critérios antes de financiar sua casa ou apartamento.

financiamento imobiliário
Publicidade

Para tomar a decisão certa, continue lendo e entenda o que é financiamento imobiliário, como funciona e se vale a pena.

O que é financiamento imobiliário?

Financiamento imobiliário é um tipo de crédito voltado especificamente para a compra de imóveis.

Publicidade

Diversas instituições financeiras oferecem esse crédito para facilitar a aquisição da casa própria, uma vez que se trata de um dos bens mais caros que uma pessoa pode adquirir.

Com o financiamento, é possível pagar um imóvel em até 35 anos (420 meses) quitando prestações mensais que cabem no orçamento.

É claro que, para isso, será preciso pagar uma taxa de juros à instituição que concede o crédito, algo que encarece consideravelmente o valor do imóvel.

Publicidade

De modo geral, quanto maior o valor da entrada do financiamento, menor é o valor das parcelas. Da mesma forma, quanto maior o prazo de pagamento, maior a taxa de juros que incide sobre as prestações.

Além disso antes de fazer um financiamento imobiliário, é importante analisar com cuidado a proposta, verificar se as parcelas cabem no bolso e se preparar para assumir uma dívida de longo prazo.

Como funciona o financiamento imobiliário?

O financiamento imobiliário tem algumas regras que devem ser seguidas:

  • O imóvel financiado precisa estar com a documentação em dia;
  • A entrada precisa ser de 10% a 20% do valor do imóvel;
  • As parcelas do financiamento não podem comprometer mais que 30% da renda familiar do comprador;
  • O comprador precisa ser maior de 18 anos, ter o nome limpo e comprovar renda suficiente para pagar as prestações.

Cumpridos esses requisitos, é possível financiar imóveis novos e usados, residenciais e comerciais de até R$ 1,5 milhão pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) ou imóveis sem limite de valor pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

Durante o pagamento do financiamento imobiliário, o imóvel fica alienado para o banco, ou seja, ele é usado como garantia, da mesma maneira que acontece com o financiamento de veículo.

Leia mais: Guia Passo a Passo para Obter um Financiamento Imobiliário

É bom lembrar que, se a dívida não for paga, o banco pode tomar o imóvel e vendê-lo — mas isso só acontece quando se esgotam todas as possibilidades de negociação.

Há ainda linhas de crédito específicas para construir um imóvel ou comprar um terreno.

Como fazer um financiamento imobiliário?

Veja o passo a passo para fazer um financiamento imobiliário e realizar seu sonho da casa própria:

Faça um planejamento financeiro

Antes de contratar um financiamento imobiliário, você deve fazer um planejamento financeiro para ter certeza de que as parcelas cabem no orçamento.

Para isso, calcule quanto você tem disponível de renda para pagar as prestações, considerando até 30% dos seus rendimentos mensais.

Então, estime o valor do imóvel a partir dessa prestação.

Faça a simulação do financiamento

O próximo passo é escolher uma instituição financeira e fazer a simulação do seu financiamento.

Para isso, você deverá informar:

  • Localização do imóvel;
  • Tipo de imóvel (casa, apartamento, residencial, comercial, etc.);
  • CPF;
  • Renda familiar mensal;
  • Data de nascimento do(s) comprador(es);
  • Prazo de financiamento (de 120 a 420 meses, dependendo do banco);
  • Valor da entrada (a partir de 10%);
  • Se vai usar FGTS na entrada;
  • Tipo de financiamento (com juros prefixados ou pós-fixados, pela tabela SAC ou Price, etc.).

Analise a proposta

O banco vai enviar uma proposta de financiamento com o valor total, taxa de juros cobrada e valor das prestações.

Então, você deve analisar o Custo Efetivo Total (CET), que considera todos os encargos e taxas incluídos no valor.

Entregue a documentação solicitada

Se quiser ir adiante, envie a documentação solicitada, que geralmente inclui:

  • Documento de identificação;
  • Comprovante de residência;
  • Certidão de casamento ou união estável;
  • Declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física;
  • Comprovante de renda como holerite, extrato bancário e/ou declaração do MEI.

Aguarde a análise de crédito

O banco vai realizar uma análise de crédito para decidir se libera o financiamento para você.

Serão considerados os comprovantes de renda e critérios como o score de crédito e o histórico financeiro.

Aguarde a avaliação do imóvel

Se o financiamento for aprovado na análise de crédito, o próximo passo é agendar a avaliação do imóvel por um engenheiro especializado.

Caso esteja tudo bem com a estrutura, o processo segue em frente.

Assine e registre o contrato

Enfim, com tudo aprovado, você poderá ir até a agência bancária para assinar o contrato de financiamento.

Depois, será necessário registrar o documento em um cartório de imóveis.

Apresente o contrato registrado

Leve o contrato de financiamento aprovado e registrado ao banco.

Se estiver tudo certo, o crédito será liberado para pagamento do imóvel.

Pegue as chaves e comece a pagar

Por fim, é só pegar as chaves e começar a pagar as prestações do seu financiamento.

Você também pode amortizar o saldo devedor sempre que conseguir um dinheiro extra para reduzir o prazo da dívida.

Financiamento imobiliário vale a pena?

Depende.

Vale a pena fazer um financiamento imobiliário se você tiver um bom valor de entrada, quiser fixar moradia em um local e tiver uma visão de longo prazo para o imóvel.

É preciso analisar também a taxa de juros no momento, de acordo com a situação do país.

Em 2023, por exemplo, as taxas para o crédito imobiliário ultrapassam os 9% — o que é considerado um valor bem alto.

O ideal, claro, é sempre comprar o imóvel à vista, pois dessa forma você não paga juros ao banco, não tem o bem alienado e pode negociar bons descontos.

Leia mais: Crédito Rural Sicoob: Fortaleça o Campo com Financiamentos Confiáveis

Se a única opção for o financiamento, considere a opção do aluguel, principalmente se você ainda pode se mudar muitas vezes, não tem um bom valor de entrada e pode aproveitar para investir no mercado financeiro e juntar mais dinheiro.

Além disso, os conteúdos abaixo também poderão te interessar:

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Fonte pesquisa: neon

DEIXE SUA AVALIÇÃO post
Publicidade

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo