Publicidade

Cultivo de Café: Orientações Passo a Passo para o Sucesso na Plantação

Ter uma plantação de café de sucesso, com alta produtividade, é o objetivo de milhares de agricultores brasileiros. Porém, o plantio de café tem necessidades específicas, requerendo boas práticas de cultivo, adubação e fertilização.

As principais características do cafeeiro

Publicidade

O cafeeiro – a planta do café – é um arbusto perene, o que significa que pode produzir continuamente se for cultivado de maneira adequada. Sua altura média é de 2 a metros, mas pode variar de espécie para espécie. Como um arbusto, seus galhos se separam do tronco principal.

Publicidade

As folhas do café têm estrutura simples e superfície brilhante. Geralmente são verdes escuros quando maduros e avermelhados quando jovens, com nervura central proeminente e formato oval. Da mesma forma, seus frutos são avermelhados quando maduros e verdes antes de amadurecer, mas algumas espécies apresentam frutos amarelos ou alaranjados. Cada árvore contém duas sementes: grãos de café. 

Quanto às raízes, elas tendem a se espalhar uniformemente por uma área relativamente grande. Portanto, sua profundidade varia de 60 a 90 cm do solo. O cafeeiro é uma planta que tolera oscilações na qualidade do solo. 

Publicidade

Também resiste bem às mudanças de chuva, vento e sol. No entanto, necessita de a 6 horas de luz direta e não gosta particularmente de sombra. Além disso, ele precisa de a 6 litros de água por dia para se desenvolver bem e não gosta de regar em excesso.

Plantio de Café no Brasil: Explorando as Diferentes Espécies

Ao redor do mundo já foram identificadas 124 espécies de café. Em resumo, nem todas elas são cultivadas em larga escala. Além disso, há muitas que são endêmicas de algumas regiões e há também espécies selvagens, não cultivadas pelo ser humano. Desse modo, as principais espécies utilizadas na agricultura brasileira são:

  • Coffea arabica (Café Arábica)
  • Coffea canephora (Café Robusta)
  • Coffea liberica (Café Libérica)
  • Coffea excelsa (Café Excelsa)
  • Mundo Novo (um híbrido de Arábica e Robusta)
  • Catuai (híbrido de Mundo Novo e Caturra)
Publicidade

Ademais, há subespécies e variantes dessas espécies que também são cultivadas. Por exemplo, os cafés Bourbon, Typica, Caturra e Geisha (ou Gesha) são todas variantes do café Arábica. Por sua vez, o café Conilon — um dos mais produzidos no Brasil — é uma variação do Robusta.

Atualmente, o Brasil é o maior exportador de café do mundo. Em 2022 foram exportadas 39,4 milhões de sacas, o equivalente a 2,2 milhões de toneladas do grão. De fato, o Brasil exporta para 145 países, sendo os principais Estados Unidos, Alemanha, Itália, Bélgica e Japão.

Em outras palavras, a cafeicultura brasileira é um destaque mundial, algo que começou no ciclo do café, no século 19. Similarmente, ela também tem um papel importantíssimo na economia interna. Isto é, em 2021, ela ficou em 4º lugar no ranking de Valor Bruto de Produções (VBP) das lavouras, contribuindo com 5,3% do seu faturamento total. Isso é o equivalente a R$ 40,1 bilhões de faturamento no período.

Como ter sucesso na plantação de café: passo a passo completo

plantação

Como plantar café? Leia o passo a passo a seguir.

Saber o passo a passo de como plantar café é fundamental para ter uma colheita de sucesso e, portanto, uma boa rentabilidade no seu negócio. Sendo assim, preparamos o guia a seguir com as principais informações que você precisa ter para plantar café de forma prática e bem direcionada.

1. Escolha das mudas

Determine qual ou quais espécies de café serão plantadas. Para isso, estude muito bem suas particularidades e necessidades, levando sempre em conta as características de solo, sol e chuva da sua propriedade.

Adquira as plantas de um vendedor de qualidade e procedência. Afinal, isso garante mudas saudáveis e produtivas. Este é um dos principais investimentos que devem ser feitos, sendo que têm impacto direto em como plantar o café.

2. Preparo do solo

Realize uma análise de solo e entenda quais suas características tanto em relação à presença de nutrientes quanto de textura, estrutura, pH e drenagem. Ou seja, todas informações importantes para saber como realizar o manejo da plantação.

Após a análise, faça o preparo do solo: remova vegetação indesejada, faça aração, gradagem, destorroamento e controle a erosão. Um solo mal preparado pode tanto prejudicar a produtividade quanto efetivamente inviabilizar a produção.

3. Adubação

Com base na análise do solo, identifique quais os nutrientes já presentes e quais precisarão ser complementados na adubação. Se você estiver em dúvida qual o melhor adubo para plantio de café, fale conosco que poderemos ajudá-lo.

De modo geral são feitas adubações antes do plantio, durante o crescimento da planta, durante a floração e após a colheita. Porém, também é possível fazer a adubação do plantio de café na fase de maturação dos frutos. Leia nosso artigo sobre adubo para café para saber mais.

4. Plantio

Com o terreno já preparado e adubado, é hora de preparar as covas. A prática mais comum de como plantar café é com covas de 30 cm de profundidade por 30 cm de largura. Por sua vez, a distância de uma muda para outra é indicada entre 3 e 4 metros para o plantio manual e 2,5 a 3,5 metros para o plantio mecanizado. 

Atente-se a essas recomendações, pois elas tornarão o processo de manutenção do plantio e sua posterior colheita muito mais práticos. Além disso, ficará mais fácil realizar a irrigação e controle de pragas, além de reduzir a quantidade necessária de podas.

5. Irrigação

O cafeeiro precisa de 4 a 6 litros de água diariamente para seu crescimento saudável. Ainda assim, vale apontar que diferentes espécies e variedades terão necessidades diversas. 

Similarmente, plantas jovens e/ou em floração e produção de frutos tendem a precisar de mais água. Portanto, planeje a irrigação de forma adequada ao momento da sua plantação.

plantação

Fazer o controle de pragas e doenças é importantíssimo na plantação de café.

6. Controle de pragas e doenças

Monitore regularmente a lavoura inteira para identificar pragas e doenças antes que elas se alastrem. Aliás, confira todas as partes das plantas, das raízes até as folhas.

O uso de químicos pode ou não ser necessário. Se for, atente-se para a qualidade dos produtos em questão e para sua utilização correta. Desse modo, protege-se a plantação de café e também o meio ambiente.

7. Poda

Realize podas regulares no plantio de café. Isto é, retire galhos e ramos fracos e improdutivos, reduza o excesso de brotações e também os crescimentos muito próximos ao solo.

Similarmente, realize a poda dos galhos e ramos de plantas que estiverem muito próximas. Afinal, uma vez que o café não gosta de sombras, uma planta pode atrapalhar a outra.

8. Colheita

Em média, o cafeeiro leva de 2 a 3 anos para iniciar sua produção, aumentando-a a cada ano que passa até o fim do seu ciclo produtivo. Decerto, cada planta tem o potencial de ser economicamente viável por 20 a 30 anos.

A colheita pode ser feita de forma manual (com auxílio de trabalhadores) ou mecanizada (utilizando equipamentos agrícolas). Resumidamente, a colheita manual tende a ser mais lenta, porém mais cuidadosa com os frutos e plantas. Por outro lado, a colheita mecanizada é mais ágil e pode reduzir os custos do processo. Em outras palavras, analise bem ambas as opções e escolha a melhor para sua lavoura.

9. Pós colheita

Após a colheita há todo o processamento dos grãos, o que inclui a lavagem, secagem dos grãos e retirada da polpa. Sobretudo, vale lembrar que estas etapas têm grande influência na qualidade, sabor e aroma do café. Portanto, atente-se à qualidade deste manejo.

A armazenagem é a última etapa do processo produtivo. Assim sendo, utilize ambientes limpos, frescos, secos e protegidos do sol: a umidade deve variar entre 60% e 70% e a temperatura entre 10ºC e 15ºC. Após isso virá a comercialização dos grãos, ou seja, o fim da cadeia produtiva dos grãos de café.

Você Também Pode Gostar Destes Artigos

Qual o melhor adubo para plantio de café?

Conforme vimos, a adubação é parte fundamental da produção de café. Em outras palavras, a escolha correta dos fertilizantes para sua plantação tem impacto direto na qualidade dos seus produtos e, portanto, na rentabilidade do seu negócio.

Fonte de estudo: adufertil

DEIXE SUA AVALIÇÃO post
Publicidade

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo